Embrapa Café divulga estimativa de safra com crescimento da área plantada com conilon

0
28

Estimativa divulgada em 2 de setembro em conjunto por Embrapa Café, Observatório do Café e Consórcio Pesquisa Café, que ainda sofrerá ajustes no decorrer do ano, prevê que a área em produção dos Cafés do Brasil, neste ano de 2021, incluindo as espécies de café arábica e de café conilon, abrange 1,82 milhão de hectares. Do total dessa área, 1,45 milhão de hectares são cultivados com café arábica e 375,99 mil de conilon.

Neste contexto das áreas em produção, das duas espécies de café, verifica-se que os números da safra de 2021, numa comparação com a safra de 2020, cuja área foi de 1,88 milhão de hectares, representam uma redução percentual média de 3,2%. No caso específico da área em produção de café arábica, constata-se que na safra 2020 a área foi de 1,51 milhão de hectares, o que representa um decréscimo de 4,3% em produção neste ano. Entretanto, convém destacar que a área do café conilon, que em 2020 foi de 369,04 mil hectares, apresentou aumento de 1,9% em 2021.

Se for estabelecido um ranking da área ocupada em produção na safra 2020 pelos seis maiores produtores de café (arábica e conilon), teremos a seguinte configuração: Minas Gerais, maior estado produtor de café, figura em primeiro lugar com 992,41 mil hectares, que correspondem a aproximadamente 54% da área em produção no Brasil e o Espírito Santo, com 400,44 mil hectares que equivalem a 22%, como segundo maior produtor.

Na sequência vêm São Paulo, com 198,18 mil hectares (11%); Bahia, em quarto lugar, com 101,46 mil hectares (6%); Rondônia, com 63,57 mil hectares (3%); e, em sexto colocado, o Paraná, com 33,25 mil hectares (2%). Os demais estados produtores de café completam a área total em produção no país, a qual está presente nas cinco regiões geográficas.

Estes números e dados da performance da cafeicultura brasileira, ora objeto desta análise, entre outros de interesse do agronegócio café, constam do SUMÁRIO EXECUTIVO DO CAFÉ – AGOSTO 2021, o qual é elaborado mensalmente pela Secretaria de Política Agrícola – SPA, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – MAPA e divulgado  inclusive pelo Observatório do Café, do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

Conforme ainda os dados do Sumário Executivo do Café – Agosto 2021, especificamente no item ‘Café: Quadro de Suprimento’, a produção de café em nível mundial na safra 2021/2022 totalizará 164,8 milhões de sacas de 60kg, das quais 87,7 milhões de café arábica e 77,1 milhões de café conilon (robusta). Caso se confirme tais números da produção em destaque, os cafés da espécie arábica representarão 53% e os cafés conilon 47%, respectivamente, do volume total estimado para essa safra.

Com base nesses números da produção mundial de café citados anteriormente (2021/2022), em comparação com a produção mundial da safra anterior (2020/2021), cuja produção de arábica foi de 102,1 e a de conilon 73,7 milhões de sacas, verifica-se os cafés da espécie arábica terão uma redução de 14%, e, em contrapartida, o café conilon terá um acréscimo de 5%.

Por fim, o Sumário Executivo também destaca que, se mantidos tais números da performance da produção da cafeicultura mundial, na safra 2021/2022, haja vista que o consumo estimado nesse estudo deverá atingir um volume físico equivalente a 165 milhões de sacas de 60kg, deduz-se que o consumo deverá suplantar a produção global em 200 mil sacas.

Em âmbito mundial a safra 2021/2022 está estimada em 164,8 milhões de sacas, sendo 53% de cafés da espécie arábica e 47% de cafés conilon.

Clique aqui e acesse todas as edições do Sumário Executivo a partir do mês de abril de 2013.