ACE e GVAngels aportam R$ 520 mil em agtech

Lançada em 2017, a Agrointeli, agtech que se autodefine como um ‘sistema operacional’ agrícola, comemora aporte de R$ 520 mil em rodada de investimento que conta com a participação do GVAngels, grupo de investidores-anjo formado por ex-alunos da FGV, e da ACE Startups, empresa de investimentos que atua em todas as fases seed. 

Responsável por mais de 170 áreas agrícolas, o que significa estar presente em 12 Estados brasileiros, a startup é focada em prover a integração de diversas fontes de dados em uma plataforma fácil de usar, a startup consolida, organiza, analisa e interconecta dados essenciais para a gestão de agrobusiness. Para isso, concilia imagens aéreas, sensores, dados de máquinas, previsões meteorológicas, modelos agronômicos e atividades de dados em campo, gerando recomendações para a tomada de decisões ao pequeno e médio agricultor.

Anteriormente a Agrointeli já recebera aportes bem significativos. Em 2018, foram cerca de R$ 250 mil em Investimento Anjo da Ventiur Aceleradora e Start-up Brasil. E, este ano, participaram do evento Startup Chile, ficando entre os Top 10 Global e recebendo R$150 mil de investimento do grupo. Com esta nova rodada de investimento, a agtech irá aprimorar ainda mais a cobertura da tecnologia no Brasil e espera crescer 30% ao mês no próximo ano.

Investimento – O GVAngels conheceu a startup em seu 14º Fórum de Investimento, realizado em junho deste ano. “É a primeira vez que investimos numa agtech. A solução chama a atenção por permitir que o produtor concentre todas as informações de maneira simples em um único lugar, com base em uma tecnologia muito precisa e com grande acessibilidade. Tenho 14 anos de experiência no mercado agro e acredito em seu potencial de escalabilidade”, relata Ricardo Gentil, membro do GVAngels que liderou a due diligence e convidou a ACE a participar da rodada de investimento. 

“O mercado de agtechs é muito promissor e é uma das áreas que a ACE está olhando com mais atenção, acreditamos no potencial de crescimento da Agrointeli nos próximos anos e de sua capacidade de trazer inovação para o setor com a nossa ajuda”, declara Mike Ajnsztajn, fundador da ACE. 

Mercado – “Nasci e cresci em Campo Grande (MS). Conheço bem a realidade dos produtores rurais, via muito minha avó tomar decisões baseadas em achismos. Mas como engenheiro de computação com mestrado ciências da computação, senti que poderia tirar o produtor do ‘bloco de notas’. Na Agrointeli buscamos facilitar o entendimento de dados essenciais para trazer mais eficiência aos processos e reduzir seu tempo na tomada de decisão”, comenta Renato Borges, um dos fundadores e atual CEO da empresa, frisando que “este é um mercado com grande potencial. Há no Brasil cerca de 60 milhões de hectares de produção agrícola, um equivalente a 2 milhões de pequenos e médios propriedades rurais de grãos”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here