ESPECIAL – CNMA integra e contribui para o desenvolvimento da mulher no agronegócio

O CNMA – Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio encerrou sua 4ª edição com resultados extraordinários, segundo os organizadores. O evento, que foi realizado nos dias 8 e 9 de outubro, no Transamerica Expo Center em São Paulo, recebeu 1.900 congressistas que se reuniram para debater o tema “Agir – Ação Global: Integração de Redes”, que norteou a programação do encontro. Agregaram-se às palestras diversas ações que destacaram a contribuição das mulheres como aceleradoras das inovações que conduzem o agronegócio no Brasil e no mundo. Foram cinco painéis, oito Arenas de Conhecimento, 1ª edição do #MinhaVozNoAgro, 2º Prêmio Mulheres do Agro, Rodadas de Negócio Nacional e Internacional, lançamento do Livro Mulheres do Agronegócio, dentre outras.

“Com a presença cada vez mais marcante da mulher em posições de importância no setor, temos no Congresso uma oportunidade de reunir essas representantes e promover um espaço para debates e, principalmente ouvi-las, visando entender quais são seus objetivos e angústias”, destacou a Show Manager do CNMA, Renata Camargo.

Para Alexandre Marcilio, diretor do Transamerica Expo Center, o CNMA representa um espaço democrático no qual as mulheres podem enfatizar a sua importância no agronegócio, promovendo a troca de experiências e integrando essa rede. “Podemos dizer que o Congresso tem rendido bons e importantes frutos. Temos seguido com sucesso a nossa missão de promover um ambiente de debate entre as protagonistas deste setor, tão importante para o nosso país”.

Academia de Liderança – No primeiro dia, foram entregues os certificados de conclusão da primeira turma da Academia de Liderança para Mulheres do Agronegócio, um programa educacional idealizado pela Corteva Agriscience que conta com a parceira da Fundação Dom Cabral e da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag). O curso visa estimular o protagonismo feminino no campo. Essa é a primeira turma do programa, em caráter piloto, composta por 20 mulheres de diversos estados brasileiros. Para o próximo ano, a expectativa é de que a iniciativa contemple cerca de 250 integrantes. 

As participantes da Academia de Liderança ao longo da edição desse ano se dividiram em grupos, com o objetivo de desenvolver um projeto que reunisse todo o aprendizado gerado pela experiência, e que impactasse positivamente na comunidade onde atuam, reforçasse o papel da mulher no setor e que trabalhasse a imagem do agronegócio.

O grupo “Faz Acontecer’’, composto por Elaine Pedersoli Guimarães, Fernanda Favoreto Silva, Flavia Minotto Montans, Silvia Suzuki Nishikawa e Wendy Christine Peeters, foi o melhor avaliado e ganhou, como prêmio, uma viagem para os Estados Unidos onde visitarão a sede da Corteva Agriscience nas cidades de Washington D.C, Indianapólis e Johnston.

O grupo, que atuou em Goiás e Minas Gerais, realizou diversas ações como dias de campo, reuniões e palestras. ‘’A Academia de Liderança nos encorajou a criar esse grupo de mulheres, que começou pequeno, mas tomou proporções grandiosas, alcançando várias pessoas’’ comentou Fernanda Favoreto Silva.

As vencedoras também realizaram ações em parceria com as secretarias do meio ambiente e de educação e cooperativas agrícolas, impactando quase 600 pessoas. ‘’O grupo desenvolveu um trabalho diferenciado, de realmente fazer acontecer, de reconhecer o lugar da mulher no mercado de trabalho e, principalmente, no agronegócio, onde sabemos que o ambiente é, em sua maioria, masculino’’, disse Silvia Suzuki Nishikawa.

As aulas presenciais da “Academia” se encerraram em junho. Desde o início do ano, as participantes do projeto se encontraram para ter aulas focadas em diversos temas. Os módulos aconteceram em São Paulo, Brasília e Nova Lima (MG) e abordaram macroeconomia, assuntos regulatórios, ciência política, protagonismo feminino, criatividade, entre outros. A “Academia” contou também com seminários online, nos quais foram debatidas temáticas como: liderança e geração de valores, políticas públicas para agronegócio e sustentabilidade.

‘’Engajar e valorizar o protagonismo no setor é uma missão da ABAG e cumprimos isso muito bem ao longo desse ano com a primeira turma da Academia de Liderança para Mulheres do Agronegócio’’ afirmou Luiz Cornacchioni, diretor executivo da Abag.

O projeto Academia de Liderança das Mulheres do Agronegócio obteve tanta repercussão que despertou atenção e foi o vencedor, na categoria de empresa de grande porte, do Prêmio WEPs Brasil – Empresas Empoderando Mulheres, promovido pela ONU Mulheres no Brasil, premiação que envolve interesses mútuos em contribuir para o empoderamento da mulher no território brasileiro com a promoção da igualdade de gênero e da inclusão social.

Atrações – Muitas empesas aproveitam o espaço para marcar sua presença junto ao público feminino. GestAgro 360° lista algumas iniciativas que merecem destaque.

Belgo Bekaert Arames focou sua participação na demonstração do aplicativo Belgo Agro, ferramenta para produtoras e produtores rurais que desejam medir a propriedade e calcular o custo da cerca com apenas alguns cliques. O app Belgo Agro permite vários usos pelas produtoras e produtores rurais, como medir os terrenos de ponto a ponto ou entre vários pontos; calcular o tamanho da cerca e, portanto, ter estimativa de uso e custo de materiais; acessar a relação completa de materiais necessários para instalação da cerca; conhecer os produtos Belgo para diferentes usos e com especificações; baixar os manuais e catálogos da Belgo; além de ter a relação dos pontos de venda dos produtos.  “O Belgo Agro chega para ajudar as mulheres e os homens do campo, trazendo para a palma da mão as mais importantes informações e materiais para instalação correta da cerca nas propriedades rurais. O aplicativo é rápido, objetivo e muito simples de usar. Com isso, as produtores e os produtores rurais ganham uma ferramenta extremamente útil não apenas para instalação de cercas, redefinição de piquetes e outras necessidades na fazenda, mas para o próprio manejo do negócio, pois o Belgo Agro permite estimar custos, materiais, prazos, mão-de-obra e outras etapas do processo”, destaca Guilherme Vianna, gerente de negócios da Belgo Arames.

Além de promover, a formatura das primeiras 20 mulheres que passaram pela Academia de Liderança das Mulheres do Agronegócio em 2019, a Corteva, em seu estande, realizou outras ações com o tema “Juntas, inspiramos o melhor do agronegócio”, conceito que será trabalhado durante todo o mês de outubro, em homenagem, inclusive, ao Dia Mundial da Mulher Rural (15 de outubro), com ações online e offline de colaboradoras e parceiras da Corteva com a hashtag #SouMulherdoAgro. No espaço, foram expostas fotos registradas pela revista Vogue Brasil e feitas em parceria com o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA); divulgou a websérie documental “Cultivando as Próximas Histórias”, que traz cinco episódios, gravados em sete países, incluindo o Brasil, que será lançada em comemoração ao Dia Mundial da Mulher Rural; e teve participação ativa na programação. 

A tecnologia e o futuro da agricultura foram temas de destaque na participação da John Deere, que reforçou a visão da companhia de que mulheres e jovens desempenham papéis indispensáveis na agricultura brasileira, com presença, inclusive, em palestras e debates do congresso. Entre os temas, estiveram digital farming, traçando um paralelo entre o papel da tecnologia no futuro do agronegócio e a importância da presença feminina no setor; questões relacionadas à dinâmica entre a tecnologia e os profissionais do campo, sinalizando caminhos sobre como os jovens devem se preparar para essa nova realidade. A empresa também levou um trator pintado em rosa. “O impacto da força jovem e feminina no campo é inegável. A John Deere faz questão de trazer uma rica troca de informações com quem faz o agronegócio acontecer e crescer no Brasil. No mundo de hoje, os produtores possuem desafios cada vez maiores, como a escassez de mão de obra e o desafio de produzir mais com menos espaço e insumos. A pressão tende a aumentar devido ao crescimento da população. Felizmente, novas tecnologias estão disponíveis para apoiar o produtor na otimização de todos os processos, desde o plantio até a colheita. Entretanto, o sucesso nessa equação depende não apenas das inovações tecnológicas, mas, principalmente, de quem as utiliza para tomar as melhores decisões no dia a dia do campo. Nesse contexto, as mulheres são cada vez mais uma figura central, visto que temos uma crescente participação feminina nas etapas produtivas e de gestão”, explica afirma Rodrigo Bonato, diretor de Vendas da John Deere Brasil.

A promoção de ação em prol das ONGs Hospitalhaços, especializada na humanização do ambiente hospitalar, e Grupo Primavera, que atende crianças, adolescentes e jovens de 6 a 18 anos em programas de educação complementar, cultural e profissional – ambas ONGs estão sediadas em Campinas, cidade que abriga o Centro de Treinamento da empresa – foi o foco da Massey Fegusson. Destaque, também, para uma cabine de fotos 360° e cafés especiais em copos personalizados.

Uma das patrocinadoras do evento, a Nutron também promoveu evento exclusivo com algumas parceiras de negócio, onde assuntos atuais da gestão do agronegócio serão abordados. “É um momento muito importante para a Nutron, porque as mulheres estão cada vez mais presentes em papeis de gerência e governança das fazendas e essa parceria entre a indústria e clientes têm um papel fundamental, para o sucesso desse modelo de trabalho e gestão. É por isso que estamos apoiando e trazendo nossas clientes para que tenham um banho de conhecimento e trocas de experiências que acrescentam muito ao dia a dia no campo”, conta Renata Fialho – gerente de Marketing da Nutron. 

O Tronco RVeloz, definido pela fabricante como o tronco hidráulico mais rápido do mundo, foi a novidade da Romancini Troncos e Balanças, que tem em sua CEO, Lu Romancini, um dos exemplos de mulheres à frente do agronegócio no Brasil. Ela é uma das responsáveis por comandar uma fábrica majoritariamente composta por homens, mas isso não a intimida. “Sou muito respeitada e exijo esse respeito. Tenho um bom relacionamento com funcionários e colaboradores”, declara. Com um sistema hidráulico de acionamento desenvolvido com tecnologia exclusiva Romancini, garante mais agilidade no trabalho com os animais. Outro diferencial do RVeloz consiste na possibilidade de regulagem da velocidade dos comandos, de acordo com a necessidade do operador. Baseado nos três pilares da empresa, o Tronco RVeloz preconiza o bem-estar animal, a segurança do operador e a sustentabilidade. E o principal, pode ser operado facilmente por mulheres. O tronco RVeloz, além de possuir uma contenção rápida e eficiente, conta com todas as paredes laterais vedadas, ou seja, o animal não possui visibilidade externa, o que diminui o estresse. Além disso, pensando também no conforto do animal, o RVeloz foi desenvolvido com sistema exclusivo antirruído, o que o torna, hoje, o brete mais silencioso do mercado. 

O sistema financeiro também marcou presença, como o Santander, que nos dois dias manteve equipe para apresentar o portfólio do banco, com foco no MultiAgro, linha própria, voltada a infraestrutura e frota, mais competitiva em relação às linhas do BNDES.

A Senior comemorou o desenvolvimento de sua área de agronegócio, coordenada por Cintia Leitão e que conta com 659 clientes que usam a tecnologia como estratégia para gerenciar e alavancar os negócios. Segundo a diretora de Agronegócios na Senior, mais do que levar softwares e sistemas que possam auxiliar no gerenciamento de demandas, a empresa “identifica gargalos do universo agro, sugerindo medidas que possam otimizar processos já existentes nos clientes.

Sistema CNA/Senar, por sua vez, promoveu uma série de ações para os participantes que visitarem o estande, além de Rodada Internacional de Negócios, no dia 8 de outubro, e  “Vitrine de Negócios”, no dia 9, cujo objetivo foi reunir produtores de alimentos artesanais e tradicionais e chefs de cozinha de hamburguerias e pizzarias para fechar negócios, sendo que o público pode assistir as apresentações dos produtores e a interação com os chefs de cozinha. Outra ação do estande foi o “Prêmio Brasil Artesanal 2019 – Chocolate”, iniciativa do Programa de Alimentos Artesanais e Tradicionais para reconhecer os melhores chocolates artesanais do país produzidos por mulheres. Nos dois dias de evento, os congressistas poderão provar, às cegas, os cinco chocolates finalistas e votar no que mais gostaram, com premiação das vencedoras. O Sistema também respondeu por apresentações no congresso: o presidente da CNA, João Martins, participou da mesa redonda “A voz da liderança das cadeias produtivas do Brasil”, e a produtora rural e assessora de comunicação da CNA, Camila Telles, esteve presente em debate sobre tecnologia, gestão da produção agroindustrial e agregação de valor. “O nosso objetivo é gerar oportunidades comerciais para mulheres que lideram negócios nos setores da fruticultura e cafeicultura”, afirmou o assessor de Relações Internacionais da CNA, Thiago Masson.  

UPL levou um case de sucesso do programa de saúde vegetal Pronutiva, da Bem Brasil, maior processadora de batatas pré-fritas do Brasil, que, em abril – após 18 meses e envolvimento de todos os elos da cadeia produtiva, da fazenda ao consumidor final – conquistou a mais importante certificação internacional de boas práticas agrícolas – a Good Agricultural Practices (GlobalGAP) – com suporte da UPL, que ofereceu soluções inovadoras e ajudou o processo de adequação das propriedades. “O programa Pronutiva, nosso pacote de soluções que reúne proteção de cultivos e as mais modernas tecnologias de biossoluções, foi parte importante do processo que resultou na certificação internacional”, informa o diretor comercial de especialidades da UPL Brasil, Marcelo Gardel. Engajada na formação de lideranças femininas, a UPL, que terá estande no congresso, também vai valorizar o protagonismo das mulheres envolvidas no agronegócio, em especial as que participaram do processo que terminou com a certificação, como Ana Paula Rocheto, da Bem Brasil. Ela atuou ativamente na gestão e na implementação do projeto, com foco em produzir alimentos com segurança e maior qualidade para o produtor final.

Valtra focou sua apresentação em uma série de ações de conscientização sobre o Outubro Rosa, com ênfase no trator série T CVT250, um dos mais tecnológicos do portfólio da Valtra e o primeiro do Brasil com câmbio CVT, pintado na cor rosa, especialmente para a ocasião. As visitantes do estande da marca no CNMA + YAMI também puderam desfrutar de cadeiras de massagem e, em parceria com a FEMAMA (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama).

O estande da Tortuga, marca de suplementos nutricionais para bovinos, equídeos e pequenos ruminantes da DSM, atrelou sua participação ao caráter de estímulo à inovação dos debates e da presença de personalidades que influenciam a pauta do segmento em todo o País. “Como o evento é um espaço para troca de ideias e experiências, que discute com profundidade o papel da mulher no agronegócio brasileiro, entendemos que são valores muito alinhados aos da DSM, que estimula a diversidade em todas as suas atividades, de modo a captar benefícios que contribuem para os avanços da produção agropecuária, sempre buscando a máxima eficiência atrelada à sustentabilidade”, comenta Verônica Lopes, coordenadora de categoria Gado de Leite da área de Ruminantes da DSM para o Brasil. Nesse contexto, a área de Ruminantes colocou em pauta discussões sobre novidades do setor, compartilhamento de cases de sucesso, troca de conhecimento e promoção de networking entre mulheres de todo o País, que têm papel fundamental no sucesso do agronegócio brasileiro.

Já a Trouw Nutrition, além de estande, teve seu presidente para América Latina, Stefan Mihailov, participando de painel. “Precisamos envolver mais pessoas engajadas e com conhecimento para encarar o desafio de alimentar o futuro. A Trouw Nutrition reconhece a influência das mulheres nesse processo e acredita que a diversidade contribui para incorporar mais ideias inovadoras com o mesmo objetivo. É preciso que todos estejam abertos à inovação para superar preconceitos e produzir mais e melhor. As mulheres têm cada vez mais papel fundamental nas mudanças do agronegócio, garantindo uma atividade mais rentável e sustentável”, pontuou Mihailov.

Profissionais da Yara estiveram à disposição para tirar dúvidas, trocar experiências e ser fonte qualificada em pautas que envolvam a companhia. Ênmfase também na participação do presidente Lair Hanzen no painel “Grandes Clientes Globais do Brasil”. Entre as ações implementadas, um foyer exclusivo permitiu a troca de ideias com profissionais que atuam em diferentes áreas da empresa. A equipe presente contou com Lucied Marques, gerente Sênior de Marketing na Yara; Camila Jordão, gerente Comercial em Usinas na Yara (Cana & Citros); Taciana Seixas, especialista Agronômica na Yara (HFF); Raika Borges, especialista Agronômica na Yara (Café)Maria Elize Bordoni, especialista em Desenvolvimento de Produtos YaraVita (Grãos, Fibras e Pastagem); Cintia Neves, especialista Agronômica Sênior – Food Chain (Pastagem & Florestas); e Jordana Bassani, gerente Sênior de RH na Yara.

Novidades da edição – Nesta edição os painéis foram divididos em quatro Arenas de Conhecimento, que se aprofundaram nas tecnologias, gestão da produção agroindustrial e agregação de valor de cada uma das principais cadeias de produção brasileiras: algodão, café, carnes, grãos, sucroenergética, florestas, leite e hortifruticultura. O objetivo foi entender a realidade e as particularidades de cada cultura, gerar discussão e aprendizagem entre os palestrantes e os participantes, promovendo a troca de experiências.

Uma das atrações mais esperadas do evento foi o #MinhaVozNoAgro, que buscou firmar um dos objetivos do evento, que é evidenciar a importância de fortalecer uma rede feminina do agro para auxiliar nos desafios e compartilhar as conquistas entre as mulheres que atuam no setor. Para isso foram convidadas ao palco 15 mulheres para dividirem suas experiências com as outras participantes.

Outro assunto em evidência no 4º CNMA foi a solidariedade, por meio do espaço destinado à campanha ‘Lenços do Agro’. As doações recebidas no evento serão repassadas para um centro de referência de tratamento do câncer de cada estado participante. Esse ano a meta é colaborar com centros de tratamento em todos os 26 Estados do Brasil e o Distrito Federal.

Neste ano, o Congresso contou com uma novidade: a realização simultânea do YAMI – Youth Agribusiness Movement International, evento direcionado à nova geração do agronegócio, para jovens de 18 a 30 anos aproximadamente. A promoção, organização e realização do CNMA e do YAMI foram do Transamerica Expo Center, com apoio institucional da ABAG – Associação Brasileira do Agronegócio e coordenação de conteúdo da Biomarketing, do Prof. José Luiz Tejon Megido.

A quinta edição já tem data: dias 27 e 28 de outubro de 2020, no Transamerica Expo Center, na capital paulista. 

O GestAgro 360° foi parceiro de mídia do evento, que teve patrocínio da Corteva, John Deere, CNA Senar Instituto, Massey Ferguson, Nestlé, Valtra, Bradesco, Cargill, Jacto e New Holland; apoio da 3 Corações, Belgo, Banco Alfa, Banco do Brasil, Camila Klein, Caterpillar, CPEC – Centro de Psicologia Empresarial e Clínica, Coalizão Brasil, FLC Serviços, FMC, Huck Otranto Camargo, Malai Manso Resort, Mosaic Fertilizantes, Rabobank, RCA, Romancini, Safras & Cifras, Santander, Seedz, Senior, Stara, Tortuga, Trow Nutrition, UPL e Yara; e startups Aegro, AgriConnected, Agripad, Agro Carreira, Agrosmart, @Tech, CropMan, Culte, e-barn, iRancho, Labhoro, Liberali, Mulheres do Agronegócio Brasil, myFarm, Nagro, Pangea Parts, Perfarm, Plantae e TBDC Agro Softwares, além de instituições e empresas que firmaram alianças estratégicas, como ABCZ Mulher, ABMRA (Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio), Aboissa, Abstartups, BPW, COMIGO, Elas no Agro, Ello, Esalq/USP, Esalq Tec, Girolando Mulher, NFA (Núcleo Feminino do Agronegócio), OBME (Organização Brasileira das Mulheres Empresárias), SRB (Sociedade Rural Brasileira), SRM (Sociedade Rural de Maringá) e Zebu.org.br, entre outras.

O GestAgro 360° foi parceiro de mídia do evento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here