Instituto Crescer Legal certifica 120 aprendizes rurais em empreendedorismo

Em 13 de dezembro, foi realizada a solenidade de formatura dos 120 aprendizes do Instituto Crescer Legal, da segunda edição do Programa de Aprendizagem Profissional Rural, compreendendo sete turmas do curso “Empreendedorismo em Agricultura Polivalente – Gestão Rural”.

Os aprendizes foram selecionados entre as famílias de produtores e trabalhadores rurais com o auxílio dos orientadores e instrutores das empresas associadas ao Instituto, além das redes de assistência social e educação dos municípios parceiros. E, para frequentarem o curso, foram contratados como aprendizes pelas empresas associadas ao Instituto, recebendo remuneração e certificação de acordo com a Lei de Aprendizagem (Lei 10.097/2000 e Dec. 5598/2005).

Implementado de forma articulada com a família, a escola e a comunidade do aprendiz, o Programa de Aprendizagem conta com parceiros locais e regionais que possuem papel fundamental na oferta de espaço físico, alimentação e logística de transporte, firmando termos de parceria e colaboração com os municípios, por meio das Secretarias Municipais de Educação, e com o Estado, pela 6ª Coordenadoria Regional de Educação. As sete turmas de 2018 iniciaram simultaneamente em 26 de fevereiro: em Boqueirão do Leão, na Escola Municipal Marino da Silva Gravina; em Candelária, na Escola Municipal Adão Jaime Porto; em Vale do Sol, na Escola Municipal Willibaldo Michel; em Venâncio Aires, na Escola Municipal Dom Pedro II; em Vera Cruz, na Escola Estadual Frederico Augusto Hannemann; em Santa Cruz do Sul, no Colégio Estadual Monte Alverne; e em Sinimbu, na Escola Municipal Nossa Senhora de Fátima. Para 2019, estão previstas turmas nos municípios de Boqueirão do Leão, Cerro Branco, Herveiras, Passo do Sobrado, Sinimbu, Vale do Sol e Vera Cruz.

A iniciativa de criar o Instituto Crescer Legal foi tomada a partir de programas que já vinham sendo desenvolvidos por entidades e empresas do setor de tabaco desde 1998 no enfrentamento da questão do trabalho infantil no meio rural. Fundado em 2015, o Instituto assumiu o papel de identificar as crenças culturais que legitimam o trabalho infantil e criar possibilidades e oportunidades de profissionalização de adolescentes, meninos e meninas de famílias ligadas à pequena propriedade rural, especialmente do setor de tabaco. Este é o caminho trilhado pelo Programa de Aprendizagem Profissional Rural, que tem o objetivo de oportunizar formação teórica e prática para a atuação empreendedora e cidadã dos jovens do campo.

 

 

 

 

 

 

Crédito fotos: Junio Nunes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here