Software e drones unem-se na análise de linhas de plantio em canaviais

A preocupação com falhas de plantio/estande de cana de açúcar e os reflexos disso nos ganhos dos produtores do setor sucroenergético levou o engenheiro Agrônomo Gustavo Fedrizzi, diretor da AgroData Soluções Inteligentes, e a desenvolvedora de softwares SomoAgro – Spatial Optimization of Mechanized Operations – a se unirem no desenvolvimento do software Inforow que, de modo automatizado e supervisionado pelo usuário, permite entender os padrões de plantio e suas falhas de maneira mais eficiente e eficaz por meio da análise de imagens aéreas de alta resolução, como as obtidas por drones, utilizando algoritmos próprios e adequados à realidade do campo. Além disso, as linhas de espaçamento e colheita obtidas podem ser exportadas para a utilização em piloto automático em colhedora de cana, evitando assim o pisoteio.

O Inforow favorece, ainda, programar uma logística de replantio, tendo como meta o manejo visando a produtividade, afinal  como frisa Fedrizzi“a verificação visual de um hectare de plantio de cana com uma equipe experiente e que consiga analisar quatro linhas simultaneamente (duas por sessão, considerando espaçamento de um metro e meio) significa caminhar, até, 3,3 quilômetros dentro do canavial. Hoje o Brasil possui cerca de oito milhões de hectares plantados. Está aí um de nossos desafios”.

De acordo com o diretor Técnico da SomoAgro, Mark Spekken, “os resultados obtidos com a criação do Inforow são possíveis devido à popularização dos Drones e VANTs e avanço das ferramentas computacionais para mosaicamento, georreferenciamento de acurácia e ortoretificação de imagens aéreas de alta resolução. Nosso algoritmo otimizado e exclusivo, proporciona eficiência para o processamento de uma nuvem de pontos correspondentes à copa dos perfilhos de cana, permitindo a restituição da fileira brotada e das falhas de estande em área total”.

As duas empresas são piracicabanas e associadas à ESALQTec, incubadora tecnológica da universidade ESALQ/USP e ao Vale do Silício Brasileiro do Agronegócio, disponibilizam ao agronegócio nacional técnicas computacionais exclusivas que permitem, entre outros resultados, a obtenção das linhas de espaçamento e colheita – que podem ser exportadas para a utilização em piloto automático em colhedora de cana, evitando assim o pisoteio – além da análise completa de falhas de plantio ou estande.

Veja o vídeo do programa em execução AQUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here